Imóveis Recentes
ENQUETE
QUAL A MELHOR OBRA QUE PODERIA SER FEITO EM ITAJUBA?
 
Telefones

Fixo(35)36221200

(35)88551200//98228314

Simulador
Simulador Caixa
Imóvel por Referência

PostHeaderIcon A NOTICIA EM DESTAQUE

 

Caixa reduz de 80% para 50% o valor máximo para financiar imóveis usados

A Caixa Econômica Federal decidiu reduzir o limite máximo de financiamento de imóveis usadosl de 80% para 50%, nos casos que utilizem recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

Este tipo de negócio representa 27% de todos os imóveis financiados em 2015 pela Caixa.

As regras continuam iguais para operações usando recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) ou pelo programa "Minha Casa, Minha Vida", informa o banco.

As alterações entram em vigor no dia 4 de maio e valem apenas para novos contratos.

  • Sistema Financeiro da Habitação

O Sistema Financeiro Habitacional (SFH) regula a maioria dos financiamentos imobiliários no Brasil, e usa recursos do FGTS ou do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE).

A mudança da Caixa vale apenas para financiamentos com recursos do SBPE. O limite que o consumidor pode parcelar vai cair dos atuais 80% para 50% do valor total do imóvel usado. O restante do valor do imóvel deverá ser pago à vista.

Para financiamentos usando recursos do FGTS, as regras continuam iguais.

O SFH envolve operações com imóveis de até R$ 750 mil nos Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal; nos demais Estados, o valor é de R$ 650 mil.

  • Sistema Financeiro Imobiliário

O Sistema Financeiro Imobiliário rege as operações que não se enquadram no Sistema Financeiro Habitacional (SFH) e é voltado, principalmente, para grandes investidores institucionais. 

Para essas operações, a Caixa irá reduzir o limite máximo de parcelamento de 70% para 40% do valor total do imóvel usado.

  • Minha Casa, Minha Vida

As regras não mudam para os financiamentos de imóveis pelo programa "Minha Casa, Minha Vida", informa a Caixa.

Entrada fica maior

Com essa mudança, o consumidor precisará arcar com uma entrada maior ao começar um financiamento da casa própria.

Por exemplo, um consumidor que queira comprar uma casa usada no valor de R$ 500 mil (que não faça parte do "Minha Casa" e sem usar dinheiro do FGTS), poderá financiar apenas 50% do valor total, ou seja, R$ 250 mil. Os outros R$ 250 mil terão que ser pagos à vista, na entrada.

Caixa diz que vai focar em imóveis novos e populares

A Caixa informou que seu foco neste ano será o financiamento de imóveis novos, com destaque para a habitação popular. O banco já aumentou duas vezes neste ano os juros para financiamento da casa própria.

Os depósitos em poupança têm caído ao longo deste ano e batido recordes negativos. A diferença entre o que entrou na poupança e o que foi sacado está negativa em R$ 23,2 bilhões até março, no pior primeiro trimestre desde 1995.

Os bancos usam o dinheiro da poupança para financiar as operações imobiliárias do SFH. Assim, a Caixa está enfrentando um cenário difícil, com menos recursos para emprestar nesta modalidade de crédito.

 

 

 
Pesquisa de Imóveis
Parceiros
Banner
Neste Momento
Nós temos 1 visitante online
Indicação
Indique nosso site aos seus amigos!